O jornalista, escritor e poeta Audálio Dantas morreu na tarde desta quarta-feira (30), aos 89 anos, no Hospital Premier, na zona sul da capital paulista, em decorrência de câncer. (Fonte: G1, 30/06/2018)

***

Audálio Dantas era presidente do Sindicato dos Jornalistas do Estado de São Paulo na época da ditadura militar, quando o jornalista Vladimir Herzog foi morto pela repressão no DOI-CODI. Dantas foi premiado pela ONU (Organização das Nações Unidas) por sua luta a favor dos direitos humanos.

Créditos: Victor de Andrade Lopes/Wikimedia Commons

Audálio Dantas na Faculdade Cásper Líbero, em maio de 2014

Audálio foi o primeiro presidente eleito por voto direto da Fenaj (Federação Nacional dos Jornalistas) e deputado federal pelo PMDB (hoje MDB) de São Paulo na década de 1970. Como jornalista, Dantas trabalhou nas  revistas "O Cruzeiro" e "Quatro Rodas" e no jornal "Folha da Manhã", hoje "Folha de S.Paulo".

Audálio Dantas nasceu em Tanque D'Árca (Alagoas) em 1929, era casado com Vanira Kunc e pai de quatro filhos.

Com informações do G1 e da Agência Brasil