espaniol

Créditos: Reprodução/IPPDH

 

Operação Condor é o nome dado a uma ação conjunta das ditaduras de Brasil, Bolívia, Paraguai, Uruguai, Argentina e Chile para reprimir grupos de esquerda que contestavam os regimes no Cone Sul. A fundação oficial foi feita em 1975, em uma reunião convocada pela Dina (Diretora de Inteligência Nacional do Chile).

Todos os países, com exceção do Brasil, assinaram a ata. Mesmo assim, o regime militar brasileiro participou ativamente da articulação. A despeito a assinatura da ata de fundação em 1975, há registro de casos de atuação conjunta antes desse ano.

Por meio da Operação Condor, os serviços de inteligência dos países do Cone Sul trocavam informações sobre as atividades de grupos e militantes revolucionários que atuavam fora das nações onde originalmente atuavam. Havia uma intercâmbio com base nas embaixadas e nos serviços de inteligência. Esse sistema avançou para a realização de operações de prisão e tortura conjuntas e de troca de prisioneiros.

No seu final, houve o registro também de tentativas de assassinato fora das fronteiras nacionais, como o caso do atentado contra Orlando Letelier, ex-ministro do presidente chileno socialista Salvador Allende, que foi deposto por um golpe militar em 1973. Letelier sofreu um atentado a bomba em Washington, nos Estados Unidos.

Estima-se que, apenas nos anos 1970, o número de mortos e "desaparecidos" políticos tenha chegado a aproximadamente 290 no Uruguai, 360 no Brasil, 2 mil no Paraguai, 3.100 no Chile e impressionantes 30 mil na Argentina --a ditadura latino-americana que mais vítimas deixou em seu caminho.

Até hoje, uma das maiores controvérsias da Operação Condor em relação ao Brasil é a morte dos ex-presidentes Juscelino Kubitschek (PSD) e João Goulart (PTB), e do ex-governador da Guanabara, Carlos Lacerda (UDN). Embora não existam provas que atestem o envolvimento do governo brasileiro na morte dos três políticos, os familiares de JK e Jango frequentemente acusaram a participação da ditadura na morte dos ex-presidentes.

Com informações da EBC e do UOL