Estudo desenvolvido por pesquisadores da UFRJ (Universidade Federal do Rio de Janeiro) sugere que o tratamento com o esteroide anabolizante altera os hormônios da tireoide e o metabolismo da glicose, como resistência insulínica e alterações nas vias de produção de glicose no jejum. (Fonte: QI, 16/01/2017)

estrela1

Créditos: estrela1

Os esteroides anabolizantes (EAA) são compostos sintéticos derivados da testosterona, cuja ação fisiológica desenvolve efeitos divididos em duas categorias principais: os androgênicos e os anabólicos.

[img class="size-full wp-image-1862" src="https://universidadedocotidiano.catracalivre.com.br/wp-content/uploads/sites/20/2017/01/iStock-504853186.jpg" alt="Uso contínuo dessas substâncias pode causar câncer, diabetes e infarto do miocárdio" width="724" height="483" ]

Uso contínuo dessas substâncias pode causar câncer, diabetes e infarto do miocárdio[/img]

A primeira categoria diz respeito à função reprodutora e manutenção das características sexuais masculinas, enquanto a segunda sobre a estimulação do crescimento e maturação dos tecidos não-reprodutores, entre eles os tecidos muscular e ósseo.

No início dos anos 50, fisiculturistas e halterofilistas começaram a utilizar os EAA para melhorar a aparência física e o rendimento atlético. Sua utilização, no entanto, vem aumentando em larga escala desde a década de 70, se disseminando também entre praticantes de outras modalidades esportivas e de exercícios recreacionais.