Bobsled é um esporte de inverno no qual equipes de duas ou quatro pessoas fazem corridas em estreitas trilhas de gelo sobre um trenó. O tempo é cronometrado e quanto menor for o tempo, melhor é a colocação da equipe.

Considerado a Fórmula-1 do gelo, o bobsled começou a ser praticado no final do século 19, nos Estados Unidos. A versão de quatro pessoas foi incluída logo na primeira edição das Olimpíadas de Inverno, realizada em Chamonix (França), em 1924, enquanto as duplas masculinas entraram no programa em Lake Placid (EUA), em 1932.

Créditos: Divulgação/CBDG

A equipe brasileira bobsled

Já as duplas femininas começaram a fazer parte do quadro apenas na edição de Salt Lake City (EUA), em 2002.

Equipamento e pistas

Para a prática do bobsled são utilizados quatro equipamentos obrigatórios que ao longo dos anos evoluíram e se adaptaram as mudanças ocorridas nas pistas e regulamentos do esporte.

Trenó – Os primeiros trenós eram feitos de madeira, mas hoje são uma combinação de metais leves, equipamentos de metal e um corpo totalmente aerodinâmico. Trenós oficiais devem ter no máximo 3,80m para a categoria Four Man, ou 2,70m para as categorias Two Man e Two Woman. Chegam a velocidades entre 130 e 150 km/h e atingem uma força de até 5G’s.

Créditos: Divulgação/CBDG

A dupla brasileira que competiu pela 1ª vez no 2-man (trenó de dois)

Capacete – O capacete é o mesmo utilizado na F-1 e em provas de motociclismo.

Lâminas – Cada trenó tem quatro laminas que deslizam sobre o gelo. Todas elas são feitas de aço.

Sapatilha específica – A sapatilha do bobsled é um tênis feito com 500 mini agulhas na sua sola, com o objetivo de dar tração no gelo na hora do push, quando os atletas empurram o trenó no início da prova.

Pistas – As pistas modernas são feitas de concreto e cobertas por gelo. Devem ter ente 1.200 e 1.300 metros e possuir no mínimo 15 curvas. Algumas das pistas de hoje também são utilizadas pelo Skeleton e pelo Luge.

A Competição

Largada (Push) – Os atletas correm 50 metros em sincronia e pulam dentro do trenó. Essa distância é percorrida em menos de 5.5 segundos acelerando o trenó em até 40 km/h. As sapatilhas são essenciais para a corrida dos atletas, dando tração e equilíbrio, e evitando quedas.

Piloto – Depois da largada o piloto assume o comando, guiando o trenó até a linha de chegada. Uma boa pilotagem requer bons reflexos e memorização do layout da pista. O piloto controla o trenó com as mãos através de um mecanismo de direção dentro do cockpit do trenó. Um erro de pilotagem pode causar uma capotagem e, se o trenó não passar a linha de chegada, a eliminação da equipe na competição.

Chegada – Ao cruzar a linha de chegada o piloto sinaliza o atleta responsável pela frenagem. O brakeman puxa o freio e diminui a velocidade do trenó gradativamente até a sua parada.

Tempo – Dependendo da pista uma descida dura entre 50 e 60 segundos, onde os trenós excedem 120 km/h.

Com informações do COB